Segunda-feira, 25 de Março de 2019

Recordando... Manuel da Fonseca

MENINO

 

No colo da mãe

a criança vai e vem

vem e vai

balança.

Nos olhos do pai

nos olhos da mãe

vem e vai

vai e vem

a esperança.

 

Ao sonhado

futuro

sorri a mãe

sorri o pai.

Maravilhado

o rosto puro

da criança

vai e vem

vem e vai

balança.

 

De seio a seio

a criança

em seu vogar

ao meio

do colo-berço

balança.

 

Balança

como o rimar

de um verso

de esperança.

 

Depois quando

com o tempo

a criança

vem crescendo

vai a esperança

minguando.

E ao acabar-se de vez

fica a exacta medida

da vida

de um português.

 

Criança

portuguesa

da esperança

na vida

faz certeza

conseguida.

Só nossa vontade

alcança

da esperança

humana realidade.

 

In “Poemas para Adriano”

 

Manuel da Fonseca

(1911-1993)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Sábado, 31 de Março de 2018

Recordando... Manuel da Fonseca

SEGUNDO DOS POEMAS DA INFÂNCIA

 

Quando foi que demorei os olhos

sobre os seios nascendo debaixo das blusas,

das raparigas que vinham, à tarde, brincar comigo?...

... Como nasci poeta,

devia ter sido muito antes que as mães se apercebessem disso

e fizessem mais largas as blusas para as suas meninas.

Quando, não sei ao certo.

 

Mas a história dos peitos, debaixo das blusas,

foi um grande mistério.

Tão grande

que eu corria até ao cansaço.

E jogava pedradas a coisas impossíveis de tocar,

como sejam os pássaros quando passam voando.

E desafiava,

sem razão aparente,

rapazes muito mais velhos e fortes!

E uma vez,

de cima de um telhado,

joguei uma pedrada tão certeira,

que levou o chapéu do senhor administrador!

Em toda a vila,

se falou, logo, num caso de política;

o senhor administrador

mandou vir, da cidade, uma pistola,

que mostrava, nos cafés, a quem a queria ver;

e os do partido contrário,

deixaram crescer o musgo nos telhados

com medo daquela raiva de tiros para o céu...

 

Tal era o mistério dos seios nascendo debaixo das blusas!

 

In “Obra Poética”

Editorial Caminho

 

Manuel da Fonseca

(1911-1993)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Domingo, 19 de Abril de 2015

Recordando... Manuel da Fonseca

DONA ABASTANÇA

 

«A caridade é amor»

Proclama dona Abastança

Esposa do comendador

Senhor da alta finança.

 

Família necessitada

A boa senhora acode

Pouco a uns a outros nada

«Dar a todos não se pode.»

 

Já se deixa ver

Que não pode ser

Quem

O que tem

Dá a pedir vem.

 

O bem da bolsa lhes sai

E sai caro fazer o bem

Ela dá ele subtrai

Fazem como lhes convém

Ela aos pobres dá uns cobres

Ele incansável lá vai

Com o que tira a quem não tem

Fazendo mais e mais pobres.

 

Já se deixa ver

Que não pode ser

Dar

Sem ter

E ter sem tirar.

 

Todo o que milhões furtou

Sempre ao bem-fazer foi dado

Pouco custa a quem roubou

Dar pouco a quem foi roubado.

 

Oh engano sempre novo

De tão estranha caridade

Feita com dinheiro do povo

Ao povo desta cidade.

 

Poemas para Adriano

 

In "Poemas Completos"

Editora Caminho

 

Manuel da Fonseca

(1911-1993)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Segunda-feira, 31 de Março de 2014

Recordando... Manuel da Fonseca

NOITE DE SONHOS VOADA

 

Noite de sonhos voada
cingida por músculos de aço,
profunda distância rouca
da palavra estrangulada
pela boca armodaçada
noutra boca,
ondas do ondear revolto
das ondas do corpo dela
tão dominado e tão solto
tão vencedor, tão vencido e tão rebelde ao breve espaço
consentido
nesta angústia renovada
de encerrar
fechar
esmagar
o reluzir de uma estrela
num abraço
e a ternura deslumbrada
a doce, funda alegria
noite de sonhos voada
que pelos seus olhos sorria
ao romper de madrugada:
— Ó meu amor, já é dia!...

 

“Poemas Dispersos”

 

In "Poemas Completos"
Editora Caminho

 

Manuel da Fonseca

1911 – 1993  

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito

.Eu

.pesquisar

 

.Julho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Visitas desde Agosto.2008

contador grátis

.Ano XIII

.posts recentes

. Recordando... Manuel da F...

. Recordando... Manuel da F...

. Recordando... Manuel da F...

. Recordando... Manuel da F...

.arquivos

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds