Quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

Recordando... Maria Irene Costa... Poetisa Contemporânea

MULHER NA NOITE

 

Ei-la que passa

Com sua magia,

Quebrando na noite,

A monotonia.

Bamboleando atravessa a rua,

Como uma estrela ou como a lua.

Deixa no ar um vago perfume,

Que tudo incendeia

Como se fora lume.

A rua pára ao vê-la passar,

O tempo suspenso

Com o seu andar.

 

Um carro que freia,

Uma pomba assustou,

Presa pela asa,

Ao beiral que a criou.

 

Na noite magoada,

Ilusão afastada,

A magia findou…

 

 

In “O Livro da Nena” – Fevereiro de 2008

Papiro Editora

 

Maria Irene Costa

N. 1951

 

 

 

sinto-me: Radiante Sempre...
publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Domingo, 24 de Maio de 2009

Recordando... Maria Irene Costa

MINHA MÃE

 

As saudades que eu sinto

Do tempo em que era rainha

E fazia renda com uma linha,

Para enfeitar nossa casa.

Minha mãe se sentava

No banco da nossa cozinha,

Enquanto eu lhe contava

Os episódios da escola

E ela meiga falava,

De tudo o que eu amava.

 

Trocávamos nossas reflexões

E por vezes aos serões,

Ela um pouco dormitava;

Se não fosse maçador

Falava-lhe com amor,

Das coisas das minhas crianças,

Dos seus sonhos e esperanças,

Das histórias do dia a dia

E ela por vezes ria

Da terna ingenuidade,

Dos alunos que eu amava.

 

Ai minha mãe, quem me dera,

Fosse sempre Primavera

E tu, no banco da cozinha,

Não passasse de quimera!

Ai Inverno, como és frio,

A neve caindo no rio

E gelando dentro de mim!

E o banco da cozinha,

Que está para sempre vazio!

 

A tua almofada,

Bem depressa a escondi;

Não foi para me esquecer de ti,

Mas para tanto não sofrer!

De pouco adiantou,

Que na cadeira vazia,

Nem mesmo na noite fria,

Teu amor não se sentou!

As saudades que eu sinto,

Do tempo em que era rainha

E estavas sempre sentada,

No banco da nossa cozinha!

 

 

In “O Livro da Nena” – Fevereiro de 2008

Papiro Editora

 

Maria Irene Costa

N. 1951

 

 

sinto-me: Radiante Sempre...
tags:
publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ler comentários (1) | favorito
Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2009

Recordando... Poetas do Séc. XIX/XX... Irene Lisboa

JEITO DE ESCREVER

Não sei que diga.
E a quem o dizer?
Não sei que pense.
Nada jamais soube.

Nem de mim, nem dos outros.
Nem do tempo, do céu e da terra, das coisas...
Seja do que for ou do que fosse.
Não sei que diga, não sei que pense.

Oiço os ralos queixosos, arrastados.
Ralos serão?
Horas da noite.
Noite começada ou adiantada, noite.
Como é bonito escrever!

Com este longo aparo, bonitas as letras e o gesto – o jeito.
Ao acaso, sem âncora, vago no tempo.
No tempo vago...
Ele vago e eu sem amparo.
Piam pássaros, trespassam o luto do espaço, este sereno
luto das horas. Mortas!

E por mais não ter que relatar me cerro.
Expressão antiga, epistolar: me cerro.
Tão grato é o velho, inopinado e novo.
Me cerro!

Assim: uma das mãos no papel, dedos fincados,
solta a outra, de pena expectante.
Uma que agarra, a outra que espera...
Ó ilusão!
E tudo acabou, acaba.
Para quê a busca das coisas novas, à toa e à roda?

Silêncio.
Nem pássaros já, noite morta.
Me cerro.
Ó minha derradeira composição! Do não, do
nem, do nada, da ausência e solidão.

Da indiferença.
Quero eu que o seja! Da indiferença ilimitada.
Noite vasta e contínua, caminha, caminha.
Alonga-te.
A ribeira acordou.

 

 

In “Líricas Portuguesas”

Portugália Editora

 

Irene Lisboa

1892 – 1958

 

sinto-me: Radiante Sempre...
publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ler comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2009

Recordando... Poetisas Portuguesas (2)... Maria Irene Costa

ALMA

 

Vive cada instante com intensidade.

Absorve cada sopro, cada aragem.

Alegre saboreia a mocidade,

Que a vida é quase uma miragem!

 

Abre as asas e livre voa,

Mesmo que seja um breve planar.

Procura a Estrela-guia e o luar

Que retirem do teu caminho o que magoa!

 

Sê tu, sempre tu, autêntica e pura.

Afasta os espinhos, a terra dura.

Amanheça de alegria o teu sorriso!

 

Possas ser, dos tristes, arrimo e encanto.

Esconde rosas vermelhas no teu manto

E faz do solo que pisas um Paraíso!...

 

 

In “O Livro da Nena” – Fevereiro de 2008

Papiro Editora

 

Maria Irene Costa

N. 1951

 

 

sinto-me: Radiante Sempre...
publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ler comentários (1) | favorito

.Eu

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Visitas desde Agosto.2008


contador de visitas gratis

.Ano XI

.Estão neste momento...

.posts recentes

. Recordando... Maria Irene...

. Recordando... Maria Irene...

. Recordando... Poetas do S...

. Recordando... Poetisas Po...

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds