Domingo, 30 de Abril de 2017

Recordando... Rui Knopfli

LEMBRANÇAS DO FUTURO

 

Traz-me lembranças tristes o porvir,

mais do que as débeis luzes a jusante

acesas por consentidas saudades.

O pranto do homem é o menino perdido,

mas a criança que chora na margem

não se chora. Chora o homem:

 

só os poetas têm lembranças do futuro.

 

In "Memória consentida, 20 anos de Poesia 1959/1979"

INCM - Imprensa Nacional-Casa da Moeda

 

Rui Knopfli

(1932-1997)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Terça-feira, 25 de Abril de 2017

Recordando... Sebastião da Gama

VIESSES TU, POESIA...

 

Viesses tu, Poesia,

e o mais estava certo.

Viesses no deserto,

viesses na tristeza,

viesses com a Morte...

 

Que alegria mereço, ou que pomar,

se os não justificar,

Poesia,

a tua vara mágica?

 

Bem sei: antes de ti foi a Mulher,

foi a Flor, foi o Fruto, foi a Água...

Mas tu é que disseste e os apontaste:

- Eis a Mulher, a Água, a Flor, o Fruto.

E logo foram graça, aparição, presença,

sinal...

 

(Sem ti, sem ti que fora

das rosas?)

Mortas, mortas pra sempre na primeira,

morta à primeira hora.)

 

Ó Poesia!, viesses

na hora desolada

e regressara tudo

à graça do princípio...

 

In "Pelo Sonho é que Vamos"

Edições Ática

 

Sebastião da Gama

(1924-1952)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ler comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 17 de Abril de 2017

Recordando... Edgardo Xavier

ÉS A SEDE

 

Basta crer que és o mar

para me sentir barco ou falua

para ser peixe ou morrer

na rua

em excesso de azul

 

És a sede

que arde nos meus olhos

e não te sabia

 

In “Corpo de Abrigo”

Temas Originais - 2011

 

Edgardo Xavier

(N. 1946)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Quinta-feira, 13 de Abril de 2017

Recordando... Antónia da Conceição Louro Dionísio do Rosário

O QUE É A VIDA

 

A vida é fortaleza indefiendida,

Construída sobre quiméricas ilusões,

A vida é tragédia iludida,

Cheia de saber, maldade e ambições.

 

A vida é tão leve como a brisa

Que vem do mar em dias de calor;

A vida é estrada que se pisa,

Para alcançar o ódio e o amor.

 

A vida é uma chama que nos queima,

Que nos abrasa sem dó nem piedade;

A vida é nuvem só de fumo,

Que se desfaz no ar, na imensidade.

 

A vida é eterna brincadeira

Que a todos leva de mãos dadas,

A dançar em redor duma fogueira.

A vida é lindo conto de fadas!

 

A vida é puro cântico de Amor!

É musica tocada em doce arpejo.

A vida é perfume e graça de flor,

A vida é tão bela como um beijo!

 

A vida é escada que se sobe,

E que ainda ninguém a deu subida;

A vida é sonho que nos envolve,

E que a morte leva de vencida.

 

In “Pétalas ao Vento”

 

Antónia da Conceição Louro Dionísio do Rosário

(1927-1977)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Sexta-feira, 7 de Abril de 2017

Recordando... Graça Pires

A NOITE

 

À altura de todas as estrelas

coloco as mãos para tocar o vento.

A lua é um fascínio que deixa atónito

o meu corpo, e lhe dá um cheiro

de fêmea fecundada ; um fogo posto

a deixar um luar, pleno, detido nos meus olhos.

Passeio-me, longamente,

pelo lado mais insensato das palavras

e digo o nome do último pássaro nocturno,

como se nele repetisse um primeiro adeus,

tão súplice, tão magoado.

Um tango exausto sobe-me pelas pernas.

Há, na minha boca, uma rua silenciosa,

por onde se chega à fragilidade dos lábios.

 

In “Ortografia do olhar”

Editora Éter

 

Graça Pires

(N. 1947)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ler comentários (1) | favorito
Sábado, 1 de Abril de 2017

Recordando... Florival de Passos

VAGABUNDO

 

E já sem alma, morto o sentimento

No seu destino incerto pelo mundo

Tem o amargo sorrir do vagabundo

Que despreza o seu próprio sofrimento.

 

E já não sente algum encantamento,

E não o aquece a luz do sol fecundo.

Morreu no seu olhar, triste e profundo,

O sonho que durou um só momento.

 

Existe na aridez da sua vida

Uma mágoa sem nome, incompreendida,

Que o faz tão só, seguindo para além…

 

É destino cruel não ser amado.

Mas sofre mais, é mais atormentado

Aquele que não pode amar ninguém.

 

In “Para além…“

Edição do Autor

Funchal - 1942

 

Florival de Passos

(1915-1989)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito

.Eu

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Visitas desde Agosto.2008


contador de visitas gratis

.Ano XI

.Estão neste momento...

.posts recentes

. Recordando... Glória de S...

. Recordando... Carlos de O...

. Recordando... Américo Cor...

. Recordando... Vítor Nogue...

. Recordando... Ana Luísa A...

. Recordando... Guerra Junq...

. Recordando... Fernando Ec...

. Recordando... António de ...

. Recordando... Agostinho d...

. Recordando... Vitorino Ne...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds