Quinta-feira, 31 de Março de 2016

Recordando... Fernanda de Castro

CANTA. BUSCA NA VIDA O QUE É PERFEITO

 

Canta. Busca na vida o que é perfeito.

Olha o sol e não queiras outro guia.

Sonha com a noite e absorve, aspira o dia,

tal uma flor que te florisse ao peito.

 

Da terra maternal, faz o teu leito.

Respira a terra e bebe o luar. Confia.

Faz de cada pena uma alegria

e um bem de cada mal insatisfeito.

 

Colhe todas as flores do jardim,

todos os frutos do pomar e enfim

colhe todos os sonhos do universo.

 

Procura eternizar cada momento,

Fecha os olhos a todo o sofrimento

E terás feito a carne do teu verso.

 

In “Daquém e Dalém Alma”

Editorial Império

 

Fernanda de Castro

(1900-1994)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Sexta-feira, 25 de Março de 2016

Recordando... Vasco Gato

SEMPRE

 

sempre que uma praia se levanta

és sempre tu que me tocas

e sempre tu quem aceita o sorriso

é sempre o sol embrulhado em terra pura

e sempre pura a voz que a terra canta

 

porque se ouvires a água na pedra

a água que sempre nos meus lábios sabe a ti

se ouvires a água na pedra tens a lua

a manhã o cereal de espuma que não pára de crescer

nos lábios teus que a água dos meus conhece

como o sol procura o dia e sempre acha a noite

e é na noite que sempre te digo

que sempre te juro as mãos enormes

e levanto a praia que tu levantas

quando sempre acordamos

e na nossa nudez se esconde a noite

em que lábios nos lábios criámos o mar

 

In "Um Mover de Mão"

Assírio & Alvim

 

Vasco Gato

(N. 1978)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Sábado, 19 de Março de 2016

Recordando... Isabel Gouveia

CIGANO

 

Exibes duas facas nessa mão,

pequeno saltimbanco duma feira.

Cravaste-as no meu pobre coração,

enquanto, distraída, a brincadeira

 

seguia, como as linhas do Alcorão,

do meu livro sagrado que a carneira

do Sonho emoldurou com perfeição,

mas que dentro é mais fútil que esta feira...

 

Cigano pequenino, de mãos magras,

onde eu pressinto uma revolta acesa,

atinge mortalmente esta aspereza

 

que reina na minh' alma, em suas fragas!

Acrobata cigano, de olhar triste,

espero a tua lança sempre em riste!

 

In “Atrás do Tempo”

Coimbra Editora - 1962

 

Isabel Gouveia **

(N. 1930)

 

** Nome literário de Isabel Pereira Mendes

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Domingo, 13 de Março de 2016

Recordando... João Luís Barreto Guimarães

FALSA PARTIDA

 

Ainda estranho o lugar quando acordamos

no revés de já ser outro

o dia

porque espelhas o tempo à janela é

à face de teu rosto que decido

o que vestir.

O vento que molda a praia

é de todas as bandeiras:

há um silêncio talhado à substância do quarto

(o chão de madeira matiza o

frio que força uma fresta)

podia apostar comigo: hoje

de madrugada

um cão ladrou na voz do galo.

O meu sobrenome segue-te

pela véspera da casa

(fim de emissão no ecrã

cálices

meio hasteados) a

chuva desistiu de apagar o nosso amor embaciado

pelo lado negativo.

Tornas à cama e abres

aquele romance de sempre

(o descanso existe

noutro cansaço).

 

In “Poesia Reunida”

Quetzal - 2011

 

João Luís Barreto Guimarães

(N. 1967)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Segunda-feira, 7 de Março de 2016

Recordando... Eugénio de Andrade

METAMORFOSES DA CASA

 

Ergue-se aérea pedra a pedra

a casa que só tenho no poema.

 

A casa dorme, sonha no vento

a delícia súbita de ser mastro.

 

Como estremece um torso delicado,

assim a casa, assim um barco.

 

Uma gaivota passa e outra e outra,

a casa não resiste: também voa.

 

Ah, um dia a casa será bosque,

à sua sombra encontrarei a fonte

onde um rumor de água é só silêncio.

 

In “Ostinato Rigore”

Assírio & Alvim

 

Eugénio de Andrade **

(1923-2005)

 

** Pseudónimo de José Fontinhas

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Terça-feira, 1 de Março de 2016

Recordando... Augusto Gil

WORDS, WORDS...

 

                           Ao Guedes Teixeira

 

Contam que em pequenino costumava,

Ao ver-me num cristal reproduzido,

Beijar a própria boca, em que julgava

Ver a boca de alguém desconhecido

 

Cresci. Amei-a. E tão alheio andava,

No sonho por seus olhos promovido,

Que em vez de cartas que ela me enviava,

Eu lia o que trazia no sentido...

 

Rodou o tempo. Estou doente e velho...

Agora, se me acerco dum espelho...

Oh meus cabelos, noto que alvejais...

 

E as cartas dela, se as releio agora,

Só vejo por aquelas linhas fora

Palavras e palavras... Nada mais!

 

In “Versos” [1898]

Ulmeiro - 1981

 

Augusto Gil

(1873-1929)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito

.Eu

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Visitas desde Agosto.2008


contador de visitas gratis

.Ano XI

.Estão neste momento...

.posts recentes

. Recordando... Edmundo de ...

. Recordando... Célia Moura

. Recordando... Pedro Homem...

. Recordando... Afonso Lope...

. Recordando... Nuno Júdice

. Recordando... Luís Filipe...

. Recordando... Políbio Gom...

. Recordando... Gastão Cruz

. Recordando... António Lad...

. Recordando... Eugénio de ...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds