Domingo, 31 de Julho de 2011

Recordando... António Manuel Couto Viana

MOIMENTO

 

Puseram a bandeira a meia-haste

E decretaram luto na cidade,

Responsos, coroas, círios – quanto baste

Para iludir a eternidade.

 

Teve o nome nas ruas, em moimentos:

«Nasceu – morreu – tantos de tal – Poeta»

Houve discursos graves, longos, lentos.

– Venham todos os ventos

Do planeta!

 

Rasguem bandeiras, sequem flores; no céu

Se percam orações, paters e glórias

– Tudo isso é dor que não lhe pertenceu – 

Destruam as estátuas e as memórias;

Que os discursos inúteis vão dispersos

 

– A  homenagem a um Poeta que morreu

É decorar-lhe os versos!

 

28 Setembro 49

 

In “As Folhas de Poesia Távola Redonda"

Fundação Calouste Gulbenkian

Boletim Cultural – Série VI – n.º 11 – Outubro de 1988

 

António Manuel Couto Viana

1923 – 2010  

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Segunda-feira, 25 de Julho de 2011

Recordando... José Blanc de Portugal

O VENTO LESTE

 

O vento leste soprou desabrido

sob o nítido Sol em céu imaculado.

 

Sobre pedras duras, entre casas altas

mosqueadas pelas injúrias de acrescentados anos,

o Caminhante faz por esquecer as próprias dores

com a esperança de um feliz encontro e,

estranhamente,

quanto mais intensa a dor

mais eficazmente lha mitiga

a esperança.

 

 

In “Quaresma Abreviada”

Black Sun Editores

 

José Blanc de Portugal

1914 – 2000

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Terça-feira, 19 de Julho de 2011

Recordando... A. Fernando Alves

RIO DOURO

 

Apesar de ser de Espanha

Sua beleza é tamanha

E já tem fama mundial.

Este rio tão dourado

Lembra o vinho afamado

Que enaltece Portugal.

 

Serpenteando entre serras

Vai fertilizando as terras,

Antes de ao Porto chegar.

Rio dos barcos rabelos

Gostava de voltar a vê-los

No Rio Douro a navegar.

 

Nas margens em que se espraia

Tem no Porto e em Gaia

Enamorados corações.

Muito embora separados

Vivem a ele abraçados

São duas grandes paixões.

 

Ao aproximar-se da Foz

Ele passa mais veloz

Em correria suicida.

Mas antes de entrar no mar

Há quem o veja acenar

Em jeito de despedida.

 

 

In “Jóia de Granito”

Edição do Autor

 

A. Fernando Alves

N. 1934

 

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Quarta-feira, 13 de Julho de 2011

Recordando... Virgínia Victorino

TRISTEZA


Nos dias de tristeza, quando alguém
Nos pergunta, baixinho, o que é que temos,
Às vezes, nem sequer nós respondemos:
Faz-nos mal a pergunta, em vez de bem.

Nos dias dolorosos e supremos,
Sabe-se lá donde a tristeza vem?!...
Calamo-nos. Pedimos que ninguém
Pergunte pelo mal de que sofremos...

Mas, quem é livre de contradições?!
Quem pode ler em nossos corações?!...
Ó mistério, que em toda parte existes...

Pois, haverá desgosto mais profundo
Do que este de não se ter alguém no mundo
Que nos pergunte por que estamos tristes?!

 

 

 

In “Namorados”

Portugália  Editora – 1924

 

Virgínia Victorino

1895 – 1968 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ler comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 7 de Julho de 2011

Recordando... António Luís Moita

ACODE A NOITE…

 

Acode a noite, o dia se apagando.

A cidade impõe-se a outra face.

0 mistério, agora, é lírico e é brando.

Se a mão lhe toca, abre-se.

 

É noite funda.  Dos bas-fonds diversos

o som que vinha, lúbrico, morreu…

 

– É  Deus que assiste a dor de fazer versos.

Foi a minh’alma que se mereceu.

 

 

In “As Folhas de Poesia Távola Redonda"

Fundação Calouste Gulbenkian

Boletim Cultural – Série VI – n.º 11 – Outubro de 1988

 

António Luís Moita

N. 1925

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ler comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 1 de Julho de 2011

Recordando... Ana Hatherly

O ECO DE MIL SINOS DE PRATA

 

O eco de mil sinos de prata

       emudece

       ante o labor da aranha

 

       O tempo emudece

       na cegueira do ar

       na sua geografia nula

 

      Que queres de mim

      matéria insensível?

     

      Nas coisas conhecidas

      o verbo ser

      emudece

 

 

In “O Pavão Negro”

Editores Assírio & Alvim

 

Ana Hatherly

N. 1929

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito

.Eu

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Visitas desde Agosto.2008


contador de visitas gratis

.Ano XI

.Estão neste momento...

.posts recentes

. Recordando... Glória de S...

. Recordando... Carlos de O...

. Recordando... Américo Cor...

. Recordando... Vítor Nogue...

. Recordando... Ana Luísa A...

. Recordando... Guerra Junq...

. Recordando... Fernando Ec...

. Recordando... António de ...

. Recordando... Agostinho d...

. Recordando... Vitorino Ne...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds